O resultado de uma cirurgia estética do nariz é, com certeza, influenciado positivamente pelos cuidados pós-cirúrgicos.
Cada cirurgião possui uma específica metodologia concernente aos cuidados pós-operatórios de uma cirurgia estética do nariz. Podemos, no entanto, adiantar um resumo claro e objetivo das medidas gerais e os cuidados que o paciente deve ter para colaborar com o bom andamento do período posterior à cirurgia.

O paciente deve seguir à risca alguns cuidados preliminares: compressas de gelo, repouso e uso da medicação prescrita por seu médico.

O repouso pós-operatório deve ser imediato ao término da cirurgia: o paciente precisa passar todo o dia da cirurgia acamado, permanecendo em repouso todo o dia seguinte. Nesse período, evitar ou diminuir o edema (inchaço) é muito importante. Para tanto, o maior número possível de compressas de gelo deve ser feito.

A partir do terceiro dia, o repouso em casa vai depender das possibilidades e conveniência de cada paciente, que poderá retornar aos poucos a suas atividades normais, conforme for se sentindo melhor.

Para diminuir os riscos de sangramento, o paciente deve evitar assoar o nariz durante uma semana. No entanto, é aconselhável que lave à vontade as fossas nasais com solução fisiológica bastante para limpeza do interior do nariz.

Orienta-se que, na primeira semana, durante o banho, o paciente proteja a região do nariz, evitando assim o descolamento da esparadrapagem e do gesso (aquaplast), que deverão ser retirados no sétimo dia.

Depois disso e, por um período de 30 dias, recomenda-se uma massagem diária na região do nariz, para que se espalhe o inchaço e diminua o edema local.

As atividades físicas (exercícios) devem ser suspensas, por um período mínimo de 10 dias. No caso de atividades físicas mais agressivas, que possam ferir o nariz (lutas, futebol, vôlei, basquete, etc.), elas devem ser suspensas por um período mínimo de 30 dias.

Para que não surjam marcas permanentes no local da cicatrização, o uso de óculos e a exposição prolongada ao sol devem ser evitados, também, por um período mínimo de 30 dias,

Serão abordados – em função do caso específico de cada paciente - e nos períodos adequados, outros cuidados que o cirurgião considere pertinentes.