Quando o paciente decide fazer uma cirurgia estética do nariz, precisa adotar alguns cuidados antes e depois da cirurgia. Esses cuidados influenciarão diretamente o resultado estético.

Os cirurgiões do grupo IPO costumam seguir um protocolo de medidas-padrão a serem adotadas durante o período de cuidados pré-operatórios. As medidas que cada cirurgião decide adotar, como exigência de seu critério pessoal, serão abordadas individualmente, pelos próprios cirurgiões.

Citaremos aqui os cuidados-padrão adotados para todos os pacientes:

O paciente submetido a rinoplastia deve realizar exames de sangue (Hemograma e Coagulograma) pré-operatórios e passar por uma avaliação pré-anestésica (Consulta com o anestesista), no próprio Hospital do IPO.

Nessa avaliação com o anestesista, o paciente mostrará o resultado dos exames pré-operatórios e receberá uma série de orientações sobre algumas medidas que deverá adotar no dia da cirurgia: jejum, uso de medicamentos de rotina e cuidados especiais.

Deve, também, conversar com o anestesista sobre eventuais problemas de saúde - como alergias - uso de medicamentos, hábitos peculiares, etc.

Nos casos de pacientes com idade acima de 40 anos, se julgar necessário, o cirurgião pode solicitar ainda alguns outros exames, como o eletrocardiograma e o RX de tórax, entre outros.

O paciente portador de algum tipo de doença específica (HAS, Diabetes, Hipo/Hipertireoidismo, Insuficiência renal, Insuficiência hepática), deve solicitar uma declaração formal do médico que trata essa doença em questão, com respeito a sua aptidão para submeter-se a uma cirurgia estética nasal, sob anestesia local e sedação.

Além disso, é solicitado de todo paciente submetido a cirurgia estética nasal uma documentação fotográfica referente às fases pré e pós operatória. As regras concernentes a essa documentação fotográfica ficam a critério de cada cirurgião.

Determinado número de médicos costumam adotar um conjunto particular de medidas preventivas - como o uso de solução de Arnica, alguns dias antes e depois do ato cirúrgico. No entanto, tais medidas específicas devem ser tratadas pelo próprio cirurgião, no ato da consulta pré-operatória.

Em resumo: é importante que o paciente informe a seu cirurgião quaisquer particularidades relacionadas a sua saúde – desde doenças específicas, - como as alergias - até o uso habitual de medicamentos. É imprescindível, ainda, que realize os exames requeridos por seu médico e providencie a documentação fotográfica pré-operatória.

E, também, muito importante que passe pela avaliação (consulta), no sentido de esclarecer todas as dúvidas. E isso deverá ser feito não apenas com o anestesista, como com o cirurgião, de quem deverá – especialmente - seguir as orientações à risca.

Com os devidos cuidados pré-operatórios, o percentual de probabilidade de eventuais complicações - durante e após a cirurgia - serão bastante minimizados.